" ESCREVER É AMADURECER COM AS PRÓPRIAS IDEIAS!"

( Roberta Amaro )

sábado, 27 de março de 2010

TOLERÂNCIA NEGLIGENTE




Este mês pudemos acompanhar o desenrolar de uma tragédia: o assassinato do cartunista Glauco Villas Boas. Uma fatalidade que teve como polêmica a relação de um chá ingerido pelos seguidores da seita Santo Daime com o comportamento do assassino, adepto da seita. Há uma necessidade de esclarecimentos sobre os efeitos desse chá. Assim, quero compartilhar com vocês jovens leitores da minha coluna esses esclarecimentos e declarar minha posição opositora quanto ao uso deliberado de entorpecentes.


No Brasil, o forte sincretismo religioso faz com várias seitas incorporem diversos rituais e utilizem de ervas nativas. A pretenção aqui, não é discutir as finalidades religiosas, mas alertar sobre os perigos de certas ervas, quando ingeridas.


Substâncias como a DMT (dimetiltriptamina), constituinte do tal chá, são capazes de provocar alterações significativas no Sistema Nervoso. Isso acontece porque há um aumento excessivo de neurotransmissores como a serotonina, desencadeando mudanças de comportamento, e diminuição de algumas percepções.


No caso em pauta, sabe-se que o culpado fazia o uso de maconha e que possui um histórico familiar de Esquizofrenia. A ocorrência de um transtorno psíquico é determinante nesse caso, um distúrbio intensifica-se frente a um novo distúrbio. E qualquer tipo de alucinógeno é impactante sobre as funções cerebrais.


O consumo de alucinógenos como a DMT é proibido no Brasil. Todavia, por determinação do Conselho Federal de Entorpecentes, a utilização de ervas dessa espécie em rituais religiosos é permitida, visto a pequena concentração das substâncias na planta. Creio que esse tipo de liberação é um equívoco, já que o consumo causa dependência química. Está comprovado que independente da concentração, alucinógenos potencializam-se quando associados a entorpecentes ou ministrados a pessoas portadoras de disfunções cerebrais.


Tolerar o consumo dessas bebidas é negligenciar não só as leis constitucionais, mas também as inferências técnicas comprovadas a respeito dos variados tipos de droga.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Onde Você Vê...



Onde você vê um obstáculo,

alguém vê o término da viagem

E o outro vê uma chance de crescer.


Onde você vê um motivo pra se irritar,

Alguém vê a tragédia total

E o outro vê uma prova para sua paciência.


Onde você vê a morte,

Alguém vê o fim

E o outro vê o começo de uma nova etapa...


Onde você vê a fortuna,

Alguém vê a riqueza material

E o outro pode encontrar por trás de tudo,

a dor e a miséria total.


Onde você vê a teimosia,

Alguém vê a ignorância,

Um outro compreende as limitações do companheiro,

percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.

E que é inútil querer apressar o passo do

outro, a não ser que ele deseje isso.


Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.

"Porque eu sou do tamanho do que vejo.

E não do tamanho da minha altura."


(Fernando Pessoa)

quinta-feira, 18 de março de 2010

DOMINGO

Olá pessoal! Todos os domingos agora publicarei capítulos sobre a história de Jó. A história de Jó, para quem não conhece é contada na Bíblia Sagrada e revela muitos ensinamentos de vida. Vale a pena ouvir sobre esse grande homem bíblico e sobre tudo o que ele passou naqueles tempos. Falarei um pouco mais sobre o assunto no próximo domingo dia 21 de março. Até lá!

quarta-feira, 17 de março de 2010

CONFISSÃO




CONFESSO...




Sim eu confesso,


que amo a DEUS mais do que tudo,


que acredito em todas as palavras da bíblia,


que minha família é um milagre de DEUS,


que sou fiel a DEUS,


que já chorei por perder pessoas especiais,


que sinto saudades da Vó Maria,


que abasteço minhas forças por meio da fé em DEUS,


que sem fé serei cega e logo serei infeliz,


que faço parte da IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS (IURD),


que creio na salvação e no sacrifício do SENHOR JESUS...






que não sou perfeita,


que preciso mudar muita coisa,


que é necessário ter domínio próprio,


que já tive medo,


que choro naqueles dias... de dor, de nervosismo ou de sensibilidade,


que sonho com alguém especial,


que não acredito que é preciso errar muito para aprender o que é certo,


que amo meus pais,


que não sei o que seria sem a companhia da minha irmã Duda,


que aprendi a amar uma profissão sem mesmo executá-la,


que tenho receios,


que sou tímida,


que às vezes sou chata,


que sou amiga,


que MEDICINA é minha meta,


que se DEUS traçar outros caminhos eu irei, pois minha vida é DELE,


que tenho prazer em escrever,


que prefiro pessoas idealizadoras,


que acredito no amor verdadeiro,


que me decepcionei quando não passei no vestibular,


que esperei demais e recebi de menos... das pessoas, amigos, de mim...


que frustrei expectativas, mas também fui frustrada,


que quero ser o melhor, principalmente para DEUS,


que não gosto de perder o controle da situação,


que tenho planos...






que nunca quis dançar valsa


que não beijei aos 15 anos como a maioria das minha amigas,


que tenho uma grande amiga e chará,


que já senti e não demonstrei o que senti,


que tenho ciúmes,


que acredito no casamento,


que sei que JESUS VOLTARÁ,


que serei um ESCOLHIDO!




Enfim, sei que ficou grande demais minha confissão, mas para terminar:




CONFESSO que são nos momentos de fraqueza que eu sou FORTE pois está escrito:




Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte. 2 Co 12.10


segunda-feira, 15 de março de 2010

Para pensar


Neide chegou em casa depois de uma das consultas médicas e disse aos familiares:

- Pedi franqueza ao meu médico e que não me poupasse de saber a verdade sobre meu estado de saúde, pois sinto que me resta pouco tempo.

O marido e os filhos estavam na sala ansiosos.

O marido então perguntou:

- E o que eles disseram? Neide falou:

- Os médicos me disseram que estou com uma doença incurável e que tenho poucos dias de vida. A filha mais velha, já chorando, perguntou:

- E a senhora nos conta isso com essa naturalidade, mamãe?

Mas Neide continuou falando normalmente.

- Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo o que já devia ter feitoalgum tempo atrás.Vou arrumar toda a minha casa, colocar belas cortinas em todas asjanelas, assim, elas me impedirão de ficar olhando a vida dos outros.Todos os dias tirarei o pó da casa e durante esse trabalho pensarei:"Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado".

Neide continuava falando, enquanto sua família, se surpreendia a cada frase.

- Vou deixar todos os meus armários organizados, guardar o que realmente uso e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa.Evitarei assistir ou escutar más notícias.Vou alimentar o meu espírito com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei fofocas e não criticarei mais ninguém.Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade, vou perdoar a todos.

Neide fez uma pausa e depois continuou:

- Todas as noites vou agradecer a Deus por tudo o que estarei conseguindo fazer nestes dias que me restam.Todas as manhãs, quando acordar, vou me perguntar:"O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor?" Farei de tudo para transmitir felicidade para aqueles que se aproximarem de mim. E a cada dia que passar farei pelo menos uma boa ação, portanto,quando eu fechar os olhos para nunca mais abri-los, terei feito inúmeras boas ações.

Todos que ouviam Neide falando, pouco a pouco saíam, cada um para um canto da casa, chorar sozinho.

Mas Neide ficou ali no meio da sala, e nos seus olhos havia um brilhode alegria. Ela dizia para si mesma:

- "Não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta.A minha tarefa de casa é grande, porém, vale a pena todo e qualquer esforço.Vou conseguir realizar.Quero transformar meu mundo interior. Me tornarei uma pessoa totalmente diferente daquela que fui até ontem".

O tempo passou. E o mais curioso e extraordinário dessa história foi o que aconteceu ...

Neide conseguiu cumprir plenamente todos os compromissos que tinha assumido consigo mesma. E dos poucos dias de vida que lhe restavam, ela viveu ainda por mais longos e saborosos vinte e três anos. Neide curou a sua própria alma. A sua doença desapareceu. Ela morreu de velhice...

Ei! Não espere para mudar o que está errado em sua vida.

Trace metas em sua vida, que esteja em seu alcance...

E lembre-se comece hoje a viver como se fosse o último dia...




(Autor Anônimo)

sexta-feira, 12 de março de 2010

Albert Einstein

video

A CICATRIZ


Numa pequena cidade de interior morava um menino que tinha uma cicatriz no rosto. As pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.


Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.


A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.


O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás. Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.


A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:

- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...A turma estava em silencio atenta a tudo.


O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.


Silêncio total em sala.


Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:


- "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...


Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...


A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada, então o menino continuou: Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda, e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é Marca de AMOR.


Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.


Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.


Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça.


Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES..Essas também são Marcas de AMOR.


Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.


Nunca se esqueça disso!!!


Autor Anônimo

sexta-feira, 5 de março de 2010

MEUS LOOKS PREFERIDOS


Mais modelos para vocês! Esse estilo fica maravilhoso no corpo. Com o salto então, arrasa. Sem contar que é muito delicado e elegante.

quinta-feira, 4 de março de 2010

PARA VOCÊ...




A VIDA, UM SHOW IMPERDÍVEL

Quando um semeador sepulta uma semente, se entristece por alguns momentos e se alegra para a posteridade. Entristece-se, pois nunca mais a vê. Alegra-se, pois ela renasce e se multiplica em milhares de novas sementes.
O mestre do amor semeou as mais belas sementes no árido solo da alma e do espírito humano. Cultivou-as com suas aflições e irrigou-as com seu amor. Foi o primeiro semeador que deu a vida por suas sementes. Por fim, elas germinaram e transformaram a emoção e a arte de pensar em um jardim com as mais belas flores.
A vida ficou mais alegre e mais suave depois que ele nos ensinou a viver. Ele foi famoso e seguido de maneira apaixonante, mas perseguido como o mais vil de todos. Soube ser alegre soube sofrer. Ele fez da vida humana uma fonte de inspiração. Escreveu recitais com sua alegria e poemas com sua dor.
Teve o maior sonho e a maior meta de todos os tempos. Talvez fosse a única pessoa que conseguia erguer os olhos e ver os campos branquejando quando só havia pedras e areia à sua frente. Ele nos ensinou que é preciso ter metas, nos encorajou a sonhar com essas metas. Mostrou-nos que podemos vencer as algemas do medo e as amarras de nossas dificuldades. Colocou colírios em nossos olhos e nos revelou que nenhum deserto é tão árido e tão longo que não possa ser transposto...
Usou a energia de cada célula para viver intensamente cada momento e atingir seu grande objetivo, até que ela se esgotasse. Sua história foi pautada por grandes turbulências, mas ele considerou um privilégio ser um ser humano. A cruz foi a expressão solene do seu amor pela vida. Faltam-nos recursos literários para expressar a sua grandeza.
Foi um maestro da vida. Transformou as dificuldades e os problemas em ferramentas para afinar os instrumentos da inteligência e da emoção. Regeu a orquestra sinfônica da sabedoria numa terra onde se cantava a música do preconceito e da rigidez.
Tinha todos os motivos do mundo para desistir e para desanimar. Todavia, nunca desistiu da vida nem deixou de se encantar com o homem. A vida que pulsava nas crianças, nos adultos e nos idosos era esplêndida para ele. Ele sempre soube que não somos gigantes nem heróis, mas ainda assim fomos superamados.
Nunca se esqueça de que, independentemente de sua religião ou filosofia de vida, a história de Jesus Cristo revela a mais bela história de amor por você. Você e eu podemos ter todos os defeitos do mundo, mas ainda assim somos especiais. Tão especiais que as duas pessoas mais inteligentes e poderosas do Universo, o Autor da vida e seu filho, cometeram “loucuras” de amor por nós.
Eles são apaixonados pela humanidade. Suas atitudes não cabem nos compêndios de filosofia, direito, psicologia e sociologia. Elas ultrapassam os limites da nossa compreensão.
Nunca nossas vidas valeram tanto! Nunca nossas vidas foram resgatadas por um preço tão caro! Cada ser humano foi considerado uma obra de arte única, inigualável, exclusiva, singular, excepcional!
A história de Jesus Cristo é o maior laboratório de auto – estima para humanidade. Não podemos deixar de concluir que vale a pena viver a vida! Mesmo que tenhamos percalços, que choremos que sejamos derrotados, que fiquemos decepcionados conosco e com o mundo, que sejamos incompreendidos e que encontremos obstáculos gigantescos à nossa frente...
Por isso, desejo que você nunca desista de caminhar. Caminhando, não tenha medo de tropeçar. Tropeçando, não tenha medo de se ferir. Ferindo-se, tenha coragem para corrigir algumas rotas da sua vida, mas não pense em recuar. Para não recuar nunca deixe de amar o espetáculo da vida, porque ao amá-lo, ainda que o mundo desabe sobre você, você jamais desistirá de caminhar...
A vida é simplesmente um show imperdível, uma aventura indescritível...




AUGUSTO CURY